<

Ó Paí, ó

02.04.07 por Filipe Cavalcanti
Pra quem já morou em Salvador, com certeza conhece a expressão, que além de curiosa ortograficamente, pode ser usada em diversas situações como forma de enfatizar algo exagerado, errado, novo etc. Resumindo: multiuso. “Ó paí ó! Não tá entendendo nada!”

Acabo de assistir ao filme, uma impecável representação da cultura popular baiana; com suas gírias, sotaque, tiradas de momento, a baiana que não leva desaforo pra casa, a musicalidade e tantos estereótipos populares comuns da capital baiana.

O roteiro, apesar de parecer confuso e desconexo, por vezes, amarra situações vividas por humildes moradores de um cortiço do Pelourinho e seus vizinho num fim de carnaval. Excelentes interpretações de atores nativos (além dos já consagrados Wagner Moura – com o sotaque já não tão baiano assim – e Lázaro Ramos – que protagoniza a história) apontam boas surpresas para o cinema nacional. Destaque para Luciana Souza – a crente dona do cortiço – e Lyu Arisson – o travesti apaixonado.

A trilha sonora escolhe a dedo músicas conhecidas e representativas da cultura e história baiana, porém força a barra em algumas cenas em que os personagens dançam e interagem com a música como num musical. Soa estranho no conjunto. O que a direção queria com isso?!

A fotografia é regular, sem destaques. Pequenas falhas visíveis em sombras artificiais ao dia e cenas fora de foco que só incomodam olhos atentos. Porém faltou o por-de-sol de Itapoã ou mesmo do Elevador Lacerda, uma pena.

A direção foi muito bem conduzida, cenas difíceis muito bem realizadas. Parabéns!

Pra você que tem saudades da Bahia, que quer se identificar na tela, ou quer conhecer a cultura e o jeito de ser baiano ou simplesmente dar boas gargalhadas este é o filme. Uma ótima comédia dos dias de hoje do povo humilde soteropolitano.

Um Comentário para “Ó Paí, ó”

  1. Maria Iramaia Pereira da Silva disse:

    Acho que já assisti umas mil vezes.
    Primeiro eu ri, depois chorei e por fim fiquei morrendo de saudade. Masm mais do que tudo fiquei babando com a atuação dos atores, principalmente do Lázaro e do Wagner.
    Salvador, minha cidade querida, te amarei p/ sempre!!!!!.
    Bjs.

RSS feed for comments on this post. And trackBack URL.

Deixe seu comentário